São José dos Campos amplia estacionamento rotativo na região central

[sinopse datas=”true” imprensa=”4″]

A Prefeitura de São José dos Campos está aumentando a área de estacionamento rotativo de São José dos Campos na região central da cidade. Os trabalhos de sinalização para 543 novas vagas começaram e a previsão é que elas estejam prontas no mês de junho.

A ampliação do estacionamento rotativo nessa região foi priorizada por ser considerada uma área crítica em vagas nas vias públicas da cidade. A rotatividade vai melhorar a disponibilidade de vagas e contribuir para a democratização do espaço público. Após as três etapas de ampliação, a cidade passará de 2.549 vagas para 3.634.

Confira os novos estacionamentos clicando aqui 

Equipamentos da Zona Azul são instalados nas ruas do Centro

A Prefeitura de São José dos Campos instalou 29 novos parquímetros em 13 ruas do centro. Os aparelhos começam a funcionar nesta quinta-feira. Os equipamentos foram implantados em algumas das principais vias, como Sebastião Humel, Siqueira Campos, Francisco Saes e Major Antônio Domingues.

Com o pacote, o centro passará a ter 573 novos pontos de estacionamento rotativo, incluindo 13 vagas para deficientes e 18 para idosos. A região conta hoje com 1.204 vagas para carros e 36 bolsões para motos espalhados em cerca de 30 ruas.

O objetivo da Secretaria de Transportes é garantir mais mobilidade e ampliar as s alternativas de estacionamento. Apesar de ampliar a oferta de vagas de Zona Azul, a medida gerou polêmica, principalmente entre moradores da rua Major Antônio Domingues, que já preparam um abaixo-assinado pedindo explicações à prefeitura.

A via recebeu dois novos parquímetros. O dentista Gustavo Henrique Rennó Resende, 26 anos, disse que levou um susto ao visitar a tia e a namorada, que moram na rua. “Grande parte da rua é residencial e o parquímetro muda negativamente dia a dia de quem mora ali. Não concordo com medida, que é unilateral”.

Segundo ele, moradores e comerciantes deveriam ter sido consultados e comunicados com antecedência. Já a dona de casa Wilma Labela, 75 anos, que mora na rua Major Antônio Domingues, elogiou a iniciativa, que segundo ela vai aumentar a presença dos marronzinhos e deixar a via mais segura. “Eu gostei da instalação dos parquímetros.”

A Secretaria de Transportes informou que o objetivo da implantação dos novos parquímetros é aumentar a rotatividade de veículos e agilizar o tráfego onde os motoristas encontram dificuldade para estacionar. Sobre as reclamações dos moradores de que não foram consultados, a pasta informou que desde agosto último vem tratando da mudança através de reuniões realizadas com a população, comerciantes e ACI (Associação Comercial e Industrial).

O Vale

O uso do Parquímetro é atrapalhado devido a Vandalismo

Parquímetros da Zona Azul de São José têm sido alvo de atos de vandalismo que inviabilizam o funcionamento dos aparelhos. O problema é mais grave nas regiões central e sul da cidade, onde há maior número de equipamentos.

“Já peguei parquímetro com problema, que não segurava as moedas e não soltava nenhum tíquete”, disse o engenheiro Dener Köck, 45 anos. Agentes de trânsito e motoristas ouvidos pelo O VALE relataram casos de objetos jogados dentro dos parquímetros, como pedaços de madeira e ferro, folhas de árvores, pedras e moedas estragadas. Tais materiais travam a inserção de moedas e impedem a compra e impressão dos bilhetes de Zona Azul.

Vandalismo. Questionada sobre as falhas nos parquímetros, a Secretaria de Transporte de São José confirmou ontem, por meio de nota oficial, que uma das principais causas de paralisação dos equipamentos é o vandalismo. Ainda de acordo com a nota, toda ocorrência nas máquinas é registrada na Polícia Civil da cidade.

Atualmente, São José conta com 65 parquímetros instalados na região central e nos bairros Vila Ema, Satélite e Jardim Paulista. Até março, segundo a Secretaria de Transportes, serão instalados mais 29 aparelhos no centro. Atualmente, os equipamentos geram receita mensal de R$ 20 mil para a prefeitura.

O reparo nos parquímetros é feito pela Serttel, que administra o sistema. Com sede em Recife (PE), a empresa reconheceu o problema, mas não informou a quantidade de parquímetros afetados pelo vandalismo em São José dos Campos. Por meio da assessoria de imprensa, a Serttel disse que “o número não está fora do normal na comparação com outras cidades que possuem o mesmo sistema”.

O Vale

Nas ruas da cidade os Parquímetros não funcionam

Os usuários da Zona Azul de São José dos Campos se queixam da falta de manutenção dos parquímetros no centro da cidade. O problema é praticamente comum a todos os motoristas ouvidos ontem à tarde por O VALE. Ao inserirem as moedas para a retirada do tíquete que dá direito a permanecerem nas vagas, muitas vezes elas acabam ficando retidas no equipamento, ou são devolvidas sem completar o serviço.

Foi o que aconteceu com o auditor de qualidade Enio Nozaki, 60 anos, na rua Dolzani Ricardo. “Colocava as moedas mas elas sempre voltavam. A sorte é que encontrei um marronzinho, expliquei a situação e ele acabou deixando eu estacionar o carro sem o papel”, afirmou Nozaki.

Quem passou pela mesma situação, dessa vez na rua Vilaça, também no centro, foi a dona de casa Célia Moreira, 55 anos. De acordo com ela, o problema já aconteceu duas vezes. “Foi um transtorno, porque a máquina não segurava o dinheiro, então tive que procurar outro parquímetro.”

A Secretaria de Transportes informou que faz vistorias diariamente nos equipamentos, e os reparos são efetuados após constatação da equipe técnica da empresa administradora Serttel, que faz manutenção a partir de chamados de usuários que solicitam o reparo.

Segundo a pasta, o usuário pode ligar para o 156 da prefeitura ou no (12) 3206-6430 relatando o problema e pedindo o ressarcimento do valor depositado no parquímetro. Atualmente 49 parquímetros estão em funcionamento no centro de São José.

O Vale