Obras de Marginal retira mais de 20 árvores na cidade

Mais de 280 árvores estão sendo retiradas do canteiro lateral da via Dutra para a construção das pistas marginais no sentido São Paulo. As obras acontecem entre o km 151, na altura do viaduto da Kanebo, e o km 154, perto da Johnson & Johnson. O replantio de outras 27 árvores foi licenciado junto a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de São José dos Campos, em 2012.

Até o momento, foram transplantadas sete quaresmeiras, árvores nativa brasileira, para a área próxima à obra. Em contrapartida, a CCR Nova Dutra assumiu um compromisso com a Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), em 2012, de foram plantadas 6.011 mudas de espécies nativas às margens da estrada. Outras 1.164 mudas de espécies nativas brasileiras foram plantadas no distrito de São Francisco Xavier, em São José. O objetivo é recuperar as matas ciliares do local. Segundo o ambientalista Lincoln Delgado, é preciso que, no acordo, haja o compromisso de monitoramento das árvores. “Só plantar não basta. É importante cuidar das mudas plantadas por dois anos, que é o tempo previsto para que cada uma delas se estabilize e consiga sobreviver sozinha”, afirmou.

Ainda segundo ele, o transplante de árvores é bastante complicado já que as deixam fragilizadas. “Nem todas vingam. É muito difícil realizar o transplante. O ideal é que elas sejam já colocadas em um corredor florestal ou mata ciliar. Em um local isolado, ela não conseguirá exercer a sua função ecológica”, afirmou Delgado.

Obras. As obras começaram no início do mês de maio deste ano. Até o final da construção da marginal, o acesso do km 152, para São José dos Campos, estará fechado. Aqueles que quiserem acessar as regiões centro, oeste e sul da cidade deverá sair pelo Km 148. As novas pistas terão 11 metros de largura e contarão com duas faixas de rolamento. Além das duas faixas de rolamento e uma acostamento para o tráfego de longa distância. Isso aumentará a capacidade diária de tráfego no local em 15 mil veículos. O custo das obras é de R$ 27 milhões. E o término está previsto para junho de 2014.

A NovaDutra desistiu de fechar o acesso ao km 107,7, da pista sentido Rio de Janeiro, no trecho de Taubaté (próximo à Rodoviária Nova). A saída foi fechada no dia 26 de dezembro e reaberta no dia 28, em função das obras de ampliação e modernização do viaduto que fica próximo. A concessionário informou que não há previsão para que o local seja fechado novamente.

Nova Dutra realizará construção de Marginal na cidade

A CCR Nova Dutra, concessionária que administra a rodovia Presidente Dutra pretende começar ainda neste mês a construção de mais um trecho da via marginal em São José dos Campos. A nova pista será construída entre os km 151 e km 154, sentido Rio-São Paulo, entre o viaduto Kanebo até o acesso ao Jardim das Industrias, próximo à empresa Johnson.

O prazo de execução da obra é de 18 meses ao custo de R$ 27 milhões. A construção deste trecho já estava previsto no contrato de concessão da rodovia que começou a vigorar em 1996. O grupo tem a concessão da estrada até o ano de 2021.

O trecho de São José dos Campos é um dos mais movimentados da rodovia no Vale do Paraíba com volume de trafego por dia – nos dois sentidos do trecho da rodovia, de 130 mil veículos.Deste total, 55% correspondem a veículos leves e o restante, veículos pesados.

Publicado em: 03/01/2013

Acesso da Dutra próximo á PIB é liberado depois de 8 meses

A liberação do acesso à marginal da via Dutra em frente à PIB (Primeira Igreja Batista), no km 150, em São José dos Campos, foi realizada na noite de ontem.

O acesso ficou fechado por oito meses para as obras de alargamento da avenida Jorge Zarur (marginal do Vidoca), na zona sul. A liberação da pista estava prevista inicialmente para acontecer em agosto. No início do mês, a prefeitura chegou a anunciar a liberação para o último domingo, dia 18, mas foi adiada para ontem.

O acesso é utilizado principalmente por moradores que estão na região central, como Jardim Paulista, e desejam acessar a zona sul. Desde o fechamento da entrada, eles foram obrigados a utilizar caminhos mais longos pelo centro da cidade.

A NovaDutra chegou a cogitar o fechamento em definitivo, transformando o antigo acesso em terceira faixa da marginal, mas suspendeu a ideia. Desde quarta-feira, a marginal é fechada todas as noites das 22h às 5h, para mudança de sinalização e liberação do acesso.

Com a conclusão das obras dos viadutos, a pista marginal voltou a ter duas pistas e um acostamento. No trecho de São José, a Dutra recebe mais de 130 mil veículos por dia. Com as obras de alargamento, a Jorge Zarur ganhou cinco novas faixas de rolamento, sendo cinco faixas sentido zona sul e quatro sentido centro.

O Vale

Marginal da Dutra será liberado acesso no domingo

A Prefeitura de São José dos Campos vai liberar na noite desse domingo, dia 18, o acesso à marginal da Dutra em frente a PIB (Primeira Igreja Batista), no km 150.

A entrada está fechada desde maio para as obras de alargamento da avenida Jorge Zarur (marginal do Vidoca) prejudicando principalmente os motoristas que se deslocam do centro à zona sul. Para chegar na região, é preciso percorrer trajetos alternativos e mais longos.

A liberação acontece com mais de três meses de atraso em relação ao cronograma inicial (agosto) e 18 dias depois da liberação da pista expressa da rodovia que também foi interditada por causa da obra na avenida.

A Secretaria de Transportes pretendia liberar o acesso até o último dia 10, mas a NovaDutra chegou a estudar a possibilidade de deixar a entrada fechada de forma definitiva. A proposta era transformar o antigo acostamento como terceira faixa da marginal para melhorar o fluxo e aumentar a segurança.

A medida iria extinguir o acesso pela PIB já que não teria trecho para a aceleração dos motoristas. “Esse é um acesso muito importante que desafoga o trânsito no centro. Não vejo porque deixar mais uma faixa na marginal”, afirmou o comerciante Luiz Donizetti Coutinho, 47 anos. Coutinho, trabalha no Jardim Paulista e mora na zona sul. Para ir para casa todos os dias, ele tem que ir até a zona leste para acessar a marginal da rodovia.

No trecho de São José, a Dutra recebe mais de 130 mil veículos por dia. A Prefeitura de São José informou que começa hoje as obras de sinalização para a liberação do acesso. Um dos serviços será a mudança da sinalização de solo para mostrar que atual faixa de rolamento retornará a ser um acostamento. Por meio de nota, a NovaDutra, concessionária que administra a rodovia, informou que teria uma reunião com a prefeitura.

As obras de alargamento da marginal do Vidoca foram feitas em parceria com o governo do Estado e custaram cerca de R$ 40 milhões. A obra de alargamento criou cinco novas faixas de rolamento na marginal do Vidoca, que antes contava com apenas quatro faixas (duas em cada sentido).

Agora, a via conta com nove pistas, sendo cinco faixas sentido zona sul e quatro no sentido centro. A obra não contemplou ciclovia porque a avenida é uma via de fluxo rápido 80 km/h onde é proibido o fluxo de ciclistas. As novas faixas já em uso pelos motoristas. A Jorge Zarur recebe um fluxo diário de 75 mil carros e é apontada hoje como uma das principais entradas de São José.

O Vale