Colônia de Férias do Centro da Juventude tem atividades para adultos

[sinopse datas=”true” imprensa=”4″]

O Centro da Juventude (Rua Aurora Pinto da Cunha, 131 – Jardim América) oferece neste sábado (9) e desta segunda (11) até sexta-feira (15) atividades voltadas para os adultos, que integram a programação da Colônia de Férias. Para participar, é necessário ter no mínimo 18 anos de idade.

Serão oficinas de bonecos de pano, de auto maquiagem (30 vagas – preenchidas por ordem de chegada), cuidados com a pele e Filtro dos Sonhos (30 vagas – preenchidas por ordem de chegada), encontro de Pais Eslingueiros (oficina de carregadores de bebês de pano – porta- bebê ergonômico) e sessão com o filme “Coco antes de Chanel”, que conta a história da famosa e revolucionária mulher do mundo da moda internacional.

Além de aprender a confeccionar bonecos de pano, os participantes vão exercer o papel de cidadão, voluntário e social, costurando sonhos e levando alegria às crianças de organizações sociais e assistenciais da cidade, que receberão os bonecos no mês das crianças.

Os participantes desta oficina poderão doar tecidos coloridos em bom estado, linhas coloridas, botões, e outros artefatos de costura, não sendo esta, uma solicitação obrigatória para a participação nas oficinas.

As atividades da Colônia de Férias fazem parte da programação mensal, realizada pela Prefeitura de São José dos Campos no Centro da Juventude. Mais informações sobre as oficinas e a programação completa podem ser obtidas pessoalmente no local ou pelos telefones 3932-8600 ou 3932-8631.

Programação
Sábado (9)
15h
Oficina de Bonecos de Pano

Segunda-feira (11)
15h
Oficina de Bonecos de Pano

Terça-feira (12)
14h30
Oficina de Auto maquiagem e cuidados com a pele (30 vagas – preenchidas por ordem de chegada)

Quarta-feira (13)
14h30
Encontro Pais Eslingueiros (Carregadores de bebês de pano)

Quinta-feira (14)
15h
Exibição do filme “Coco antes de Chanel”

Sexta-feira (15)
15h
Oficina Filtro dos Sonhos (30 vagas – preenchidas por ordem de chegada)

Fonte: Prefeitura de São José dos Campos

Prefeitura renova convênio para internação de Adultos Dependentes

A Secretaria de Saúde de São José dos Campos vai expandir para adultos dependentes químicos a opção de internação compulsória ou involuntária na comunidade terapêutica Nova Esperança, no Parque Interlagos, na zona sul. A medida já é adotada com adolescentes com guarda judicial. Eles são internados após avaliação, laudo médico e ordem do juiz da Vara da Infância e Juventude.

Para tanto, a Secretaria de Saúde renovou ontem o convênio com a Nova Esperança, válido até julho de 2013. São 20 vagas disponíveis para internação masculina, metade delas para adultos. O contrato é de R$ 336 mil.

A diferença entre os dois tipos de internação involuntária e compulsória é que a primeira é ato médico sobre um paciente em um momento crítico. Já a segunda é ato judicial. Feita à revelia do paciente, a internação compulsória vem causando polêmica e dividindo opiniões.

Há quem a defenda para salvaguardar a vida do usuário de drogas por ele não mais conseguir decidir o rumo de sua vida, em razão do consumo constante de drogas ou álcool. Mas também existem opiniões contrárias, que apontam supressão dos direitos individuais e o risco de o paciente processar o médico.

“Falar em direito de escolha para viciado é absurdo, pois ele perdeu o poder de escolha e cabe à família e ao médico tomar a decisão de interná-lo”, disse, em nota, a psicóloga Marisa Lobo, coordenadora do movimento “Maconha Não”.

“A internação compulsória, ao suprimir direitos individuais, abre a possibilidade para abusos”, afirmou Roberto Tykanori, coordenador da área técnica de Saúde Mental do Ministério da Saúde. Em São José, adolescentes são internados compulsoriamente a pedido de familiares, do Conselho Tutelar ou por meio de serviços de atendimentos social ou em saúde. Toda internação tem que ser determinada judicialmente.

“Temos obtido bons resultados na internação compulsória dentro do que se espera de um dependente jovem, em razão da sua vulnerabilidade e do baixo autocontrole”, disse Patrícia Minari, coordenadora do Caps-Ad (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas) de São José.

Com bem menos casos de adultos internados à revelia, o serviço de saúde vai estender essa opção para dependentes químicos. Para tanto, serão necessárias avaliações, laudo médico e uma ordem judicial. O tempo mínimo de internação para tratamento na Nova Esperança é de seis meses.

O Vale

São José abre inscrições para Educação de Jovens e Adultos

Já estão abertas as inscrições para o programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA) na rede municipal de ensino de São José dos Campos.

Até o dia 31 de janeiro, o interessado pode procurar uma das escolas municipais que oferecem EJA com documento de identidade e comprovante de endereço.

As matrículas serão feitas após o período de inscrições. Será respeitada a ordem de chegada e a idade mínima de 15 anos.

O programa foi criado em 1986, e tem como objetivos priorizar a educação e levar a zero o índice de analfabetismo no município.

Confira as escolas municipais que oferecem EJA:

– Emef “Professora Ana Berling Macedo – EJA I e II – Alto da Ponte
– Emef “Professor Antônio Palma Sobrinho” – EJA I e II – Parque Nova Esperança
– Emef “Professora Áurea Cantinho Rodrigues” – EJA I e II – Jardim Oswaldo Cruz
– Emef “Dom Pedro de Alcântara” – EJA I e II – Conjunto Dom Pedro I
– Emef “Professora Maria Amélia Wakamatsu” – EJA I – Campos de São José
– Emef “Professora Mercedes Carnevalli Klein” – EJA I e II – Jardim Satélite
– Emef “Professora Palmyra Sant´Anna” – EJA I e II – Vila Industrial
– Emef “Possidônio José de Freitas” – EJA I e II – Galo Branco
– Emef “Professora Rosa Tomita” – EJA I – Jardim São José II
– Emef “Professora Ruth Nunes da Trindade” – EJA I – Parque Interlagos

Fonte: VNews