Igrejas da cidade oferecem cursos de idiomas

Paróquias da região estão com inscrições abertas para cursos gratuitos de inglês, espanhol e italiano para pessoas interessadas em atuar como voluntárias na Semana Missionária. O evento acontece simultaneamente em todas as dioceses do país. Somente a região de São José dos Campos devem receber cerca de 2 mil jovens de diversos países. Depois de uma semana na região, os peregrinos seguirão para o Rio de Janeiro onde se encontrarão com o Papa Bento XVI na Jornada Mundial da Juventude.

O único requisito para se inscrever nos cursos é estar interessado em atuar como voluntário durante a permanência dos estrangeiros na região. Os voluntários que fizerem o curso vão tratar diretamente com os estrangeiros, auxiliando na localização e comunicação dos jovens com outros fiéis católicos.

Ao todo estão disponíveis 165 vagas, sendo 120 vagas para o curso de inglês, 30 para o curso de espanhol e 15 para o curso de italiano. Os cursos tem duração média de 20 semanas, com duas horas/aula, uma vez por semana. A Catedral São Dimas oferece cursos de inglês e espanhol. Já a Paróquia Espirito Santo, no Jardim Satélite tem inscrições para os cursos de inglês e italiano. Em Jacareí a Paróquia Imaculada Conceição, a Matriz, oferecerá o curso de inglês.Os cursos começam no final do mês, por isso é preciso correr. As inscrições são aceitas somente pelo email: [email protected]

De acordo com Sueli Oliveira, coordenadora do Setor Lingüístico da Comissão Diocesana para a Semana Missionária, a expectativa é que o setor lingüístico abra novas vagas em abril. “Este curso é específico para os voluntários que vão atuar na Semana Missionária, então o interessado em fazer o curso precisa estar inscrito como voluntario”, alertou a responsável.

Publicado em: 07/01/2013

Revisão na nova Lei de Zoneamento é exigida na cidade

As restrições impostas para a abertura de templos religiosos são o novo foco de ataque à Lei de Zoneamento em São José dos Campos. Em debate hoje com os candidatos a prefeito, representantes de cinco denominações evangélicas querem o compromisso dos prefeituráveis com a criação de uma regra mais flexível para a instalação de igrejas, que hoje recebem o mesmo tratamento de estabelecimentos comerciais.

“É preciso uma flexibi-lização maior das regras, porque está muito difícil abrir igrejas”, disse o pastor sênior da PIB (Primeira Igreja Batista), Carlito Paes. “As igrejas são englobadas na categoria de estabelecimentos comerciais. A sociedade tem cobrado uma discussão maior já que, quando a lei foi criada, não houve esse amplo debate”. A estimativa é que São José possua hoje cerca de 600 templos religiosos.

Presente nos bairros, a instalação de igrejas foi alvo de mudanças na nova lei de zoneamento. A lei anterior liberava a construção de templos em toda a cidade. A atual classifica os templos na mesma categoria dos estabelecimentos de uso comercial e restringe a construção em área restritamente residenciais. Templos com mais de 150 metros de área construída passam por estudo de localização, devem ampliar recuos laterais e, em alguns casos, instalar proteção acústica.

Para vizinhos de templos, igrejas são focos de barulho e devem ser excluídos das zonas residenciais. “Os hinos são bonitos, mas o barulho do microfone e dos gritos é muito alto e constante. Meu quarto fica colado da igreja e não consigo nem conversar em casa”, disse a comerciante Vera Vanin, 57 anos, moradora do Altos do Bosque.

Os candidatos do PT, Carlinhos Almeida, e do PSDB, Alexandre Blanco, que polarizam a disputa em São José, admitem rever as regras para a instalação dos templos desde que o pedido contemple “o desejo da sociedade”.

“Não será feita nenhuma alteração pontual na lei para beneficiar grupos específicos. As igrejas têm um papel importante, e o assunto pode ser discutido com a sociedade. Se a maioria concordar com alterações, não há problema em implementá-las”, disse o coordenador de campanha do PSDB, Anderson Ferreira.

O Vale