São José tem redução de limite de velocidade em avenidas

A Prefeitura de São José dos Campos decidiu diminuir a velocidade máxima permitida nas avenidas Cassiano Ricardo e Eduardo Cury, duas das principais vias de trânsito da cidade.

A redução de 70 km/h para 60 km/h, implementada no último dia 13, teve como objetivo oferecer mais segurança para os motoristas e para os pedestres.

O governo Eduardo Cury (PSDB) estuda estender a medida para as 10 avenidas que concentram atualmente os maiores fluxos de veículos e os maiores índices de acidentes em São José.

Na Cassiano Ricardo, a mudança aconteceu no trecho que abrange o Jardim Aquarius e a via Dutra.

Segundo o diretor do Departamento de Trânsito de São José, Paulo Guimarães, a redução nos limites de velocidade da avenida teve como objetivo evitar acidentes.

O crescimento do número de pedestres que atravessam a Cassiano Ricardo também contribuiu para a decisão da administração tucana de diminuir a velocidade.

Na Eduardo Cury, a mudança atendeu os mesmos critérios, além da presença de duas escolas ao longo da via.

Apesar de os motoristas que trafegam diariamente pela Cassiano Ricardo reclamarem de ter sido surpreendidos com a redução do limite de velocidade, o diretor do Departamento de Trânsito garante que no dia em que a medida foi implementada foram colocadas faixas e painel eletrônico na avenida comunicando a mudança. O painel permanece no local.

Foto: Fabio Namiuti

Fonte: O Vale

Periferia vão funcionar como mini shoppings

Os polos de negócios que a Prefeitura de São José dos Campos planeja implantar em bairros da periferia deverão promover a geração de renda e empregos nas comunidades locais.

Os empreendedores que forem selecionados pelo governo para montar pequenos negócios nos denominados Ceasp (Centro de Empreendedorismo e de Atividades Sócio-Profissionais) terão que, obrigatoriamente, abrir vagas de emprego para moradores dos bairros onde estão instalados os centros.

O primeiro Ceasp do programa “Nosso Bairro, Nossa Cidade” será implantado no Campo dos Alemães, na periferia da região sul.

O prefeito Eduardo Cury, em entrevista ao jornal O Vale, frisou que os espaços comerciais dos Ceasp serão destinados somente para moradores do bairro onde ele está instalado e que os empreendedores deverão assumir o compromisso de contratar mão-de-obra da comunidade local.

Relatou também que o poder público também irá incentivar a implantação de serviços como postos bancários e de correios nos bairros que não têm esses serviços.

Na avaliação de Cury, a unidade do Campo dos Alemães servirá para que o governo avalie na prática o funcionamento do projeto para eventuais ajustes nos demais centros.

A implantação do programa Nosso Bairro Nossa Cidade é um dos compromissos políticos assumidos por Cury na campanha à reeleição, em 2008.

Moradores e comerciantes do Campo dos Alemães aprovaram a iniciativa da prefeitura de criar um polo de negócios no bairro.

Também serão contemplados o Putim (sudeste), Parque Interlagos (sul), Jardim Mariana 2/Cajuru e Santa Inês (leste) e Altos da Vila Paiva/São Geraldo (norte).

Fonte: O Vale