Untitled-6 Política
Publicado em 05/10/2012 às 09:22

Os dois maiores partidos vivem em guerra na cidade

A três dias da eleição, militantes dos candidatos Carlinhos Almeida (PT) e Alexandre Blanco (PSDB) travam uma guerra eleitoral nas ruas de São José. Agressões verbais, atos de vandalismo e até cartas que relacionam um dos candidatos ao Anticristo fazem parte do arsenal de ataque de simpatizantes dos dois candidatos que polarizam a disputa pelo Paço.

Ontem, o PSDB acusou cabos eleitorais petistas de agressão a duas militantes tucanas que distribuíam cópias de um folheto que compara a cidade administrada hoje pelo PSDB com a da época do governo Angela Guadagnin (1993-1996). A primeira versão do folheto, que está proibido pela Justiça, foi reeditada e distribuída aos eleitores.

“Infelizmente, os militantes do PSDB estão sofrendo ataques de pessoas ligadas ao PT. Isso demonstra que o respeito que temos pelos adversários não está sendo correspondido”, disse o coordenador da campanha de Blanco, Anderson Ferreira. Um funcionário da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) que é simpatizante do PT teve o carro depredado dentro da unidade na madrugada da ontem, no Parque Industrial.

Adesivos de Carlinhos e do candidato a vereador Carlos Arcanjo (PP) foram arrancados e colados sobre o para-brisa, que foi quebrado. Pneus foram murchados e a traseira lateral amassada. “Não tenho inimigo dentro da Fundhas. Pela forma como o carro foi deixado, parece motivação política”, disse o motorista Luiz Ferreira de Mello, dono do Fiesta depredado. Ele fez boletim de ocorrência e irá encaminhar um memorando para a direção da Fundhas. A fundação informou que o caso será averiguado.

Candidato a vereador pela coligação de Blanco, o pastor da Assembleia de Deus Missão Lenivaldo Silva (PDT), conhecido como pastor Leno, distribuiu 2.000 cartas onde compara o PT ao governo do Anticristo. “Sinceramente, como crente não consigo entender como um pastor pode pedir a seus membros que votem no PT. O PT é um partido compromissado com uma nova ordem mundial, que a Bíblia chama de governo do Anticristo”, disse o pastor em seu folheto. O PSDB afirmou desconhecer o conteúdo do material.

O Vale

Publicado em: 05/10/2012