Untitled-2 Notícias
Publicado em 26/06/2013 às 09:17

Vendas de carros aumentam na cidade

As concessionárias da região comemoram o aquecimento das vendas de carro no mês de junho. A alta de 5,58% em relação ao mesmo período de maio se deve ao “bota fora” das montadoras que já se prepararam para anunciar a linha 2014. Segundo a constatação da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), em todo o país foram vendidos 255.782 veículos na primeira quinzena deste mês, contra 242.273 unidades em maio. Em comparação a 2012, quando foram comercializadas 257.796 unidades, muitas impulsionadas pelos descontos no IPI, houve uma leve retração, de 0,78%. “Tivemos o feriado em 1º de maio e, com isso, os outros dias daquela semana foram mais fracos em vendas, o que não ocorreu em junho”, disse o presidente da entidade, Flávio Meneghetti.

Na região, as concessionárias confirmam a retomada das vendas. Na Veibras de São José, cerca de 50 carros a mais já foram comercializados em comparação ao mesmo período de maio. “Nosso volume cresceu cerca de 20%. As montadoras vieram com taxas zero e isso favoreceu bastante. Em média, os carros mais vendidos custam entre R$ 24 mil e R$ 44 mil”, afirmou a gerente de vendas, Viviane Silveira.

Para Marco Aurélio Ângelo da Silva, da concessionária Itavema, em São José, o cenário promete continuar otimista nos próximos meses, já que as montadoras têm concebidos alguns bônus e isso beneficia os clientes que conseguem um valor melhor no zero km. “Em relação ao mês de maio, constatamos um aumento de 15% nas vendas. Isso foi observado tanto para as unidades zero km, quanto para os semi-novos. Temos um financiamento com a facilidade de 60% do valor na entrada e o restante parcelado em 24 vezes sem juros”, disse.

De olho nas facilidades do mercado, o engenheiro João Guimarães aproveitou o mês de junho para comprar um carro, modelo picape. Segundo sua avaliação de mercado, compensou mais ele ter comprado um carro zero, que sua proposta inicial de investir em um semi-novo. “Tenho uma propriedade rural na região do Vale e tinha a necessidade de ter um carro viável para andar em acessos mais complicados e carregar certos materiais, como alimento para os animais. Consegui uma facilidade incrível que compensou ter fechado negócio neste mês”, disse.

Faça um Comentário