Programa abre 110 vagas de internação no bolsa anticrack

A Prefeitura de São José dos Campos abriu ontem o cadastro para 110 vagas do programa “Cartão Recomeço”, que é feito em parceria com o governo do Estado e visa a internação de dependentes químicos em clínicas. O programa, conhecido também como ‘bolsa anti-crack’ pretende bancar a internação dos dependentes em clínicas da cidade. Serão gastos R$ 1.350 por mês com cada um dos pacientes, durante seis meses. O objetivo do governo municipal é estender o programa e oferecer até 350 vagas para dependentes. Quem estiver interessado na internação ou quiser indicar um parente pode procurar a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de saúde mental, no bairro Jardim Satélite, na zona sul.

De acordo com Franklin Maciel, coordenador do Programa Municipal Sobre Drogas, o paciente deve se apresentar consciente do tratamento proposto. “Não vamos fazer uma internação obrigada. A pessoa tem que querer o tratamento. Ela vai passar por exames médicos e psiquiátricos para saber se está apta para internação”. Por enquanto, a única clínica cadastrada para receber os dependentes químicos é a Comunidade Terapêutica Nova Esperança, que fica na zona sul da cidade. “Outras cinco clínicas estão esperando a vistoria do Estado para serem incluídas”, disse. Maciel explicou que a prefeitura está empenhada em aumentar os trabalhos para inserir novamente o usuário de drogas na sociedade.“Estamos estudando algumas parcerias para ajudar essa pessoa depois do tratamento.