Desenhos de gráfiteiros são apagados pela Prefeitura

Grafiteiros de São José dos Campos vão entrar na Justiça contra a prefeitura. Eles acusam a administração de apagar quatro muros pintados por eles na Vila São Bento, às margens da avenida Mário Covas, na zona sul. A pintura dos muros foi autorizada, por escrito, pelos respectivos proprietários. Nenhum desenho foi feito em espaço público.

Um grupo de sete grafiteiros fez os desenhos entre dezembro do ano passado e março deste ano, gastando em torno de R$ 16 mil. No entanto, os grafites foram apagados com tinta bege na semana passada. “A prefeitura disse que tinha o aval dos proprietários para tirar os desenhos, mas conversamos com eles e descobrimos que não foi bem assim. Eles pintaram à revelia nossa e dos donos”, disse Bruno Santos, 26 anos, o ‘Fred’.

Após 25 de maio de 2011, com a sanção de lei federal, o grafite foi descriminalizado no país. Artistas podem grafitar locais privados e públicos desde que tenham autorização dos proprietários e dos respectivos órgãos públicos. “Tínhamos todas as autorizações para cada muro e cada artista. Quem pisou na bola foi a

Moradora da Vila São Bento, a cozinheira Cirlene Santos, 61 anos, disse que permitiu o grafite e depois se surpreendeu com a retirada do desenho. “Autorizei os meninos a pintarem, mas não a prefeitura a tirar. Ficou muito feio”, disse ela, diante de um muro pichado perto da casa. “Isso aqui é que a prefeitura deveria apagar”.

A retirada dos desenhos contrasta com a política anunciada pelo prefeito Carlinhos Almeida (PT) de mudar o tom na relação com os grafiteiros. A repressão denunciada por eles durante o governo anterior passaria agora para uma ação colaborativa. O primeiro passo foi o apoio, no final de semana de março, ao ‘Mutirão Graffiti’, encontro

José Luís Nunes, secretário de Defesa do Cidadão, admitiu que pode ter havido “algum equívoco” na repintura dos muros e prometeu investigar a questão. “De forma alguma foi perseguição. Pode ter ocorrido algum equívoco”, afirmou.

O Vale

Publicado em: 17/04/2013

3 pensou em “Desenhos de gráfiteiros são apagados pela Prefeitura

  1. Sou a favor de agir contra a prefeitura nesse caso, com certeza.
    Está na hora de SJC deixar de ser excessivamente careta, chata, politicamente correta, rasa, superficial, aculturada, burra.

    Mas deixo uma pergunta: 16 mil reais?
    Se você já trabalhou com isso, sabe que se trata de um valor irreal – exceto se incluir o valor pago pelo trabalho dos artistas (se houve).

  2. Parabéns pela atitude e espero que fique resolvido e que esses dirigentes aprendam a admirar a arte que vocês fazem. Todos os dias passo por ali e fique decepcionada quando vi o muro morto sem vida alguma.Sucesso.

  3. Amigo, você já viu o tamanho dos muros? Chegou a ver os desenhos que foram feitos e a dimensão de cada um? Você sabe quanto custa uma lata e quantas latas foram necessárias? Esse valor corresponde à todos os muros apagados.

Os comentários estão fechados.