Corredores de Ônibus geram dúvidas para motoristas

A implantação de corredores exclusivos para ônibus em São José dos Campos, deve ser uma medida positiva para melhorar o trânsito na região central, mas precisa de uma comunicação mais eficiente voltada para a educação no trânsito. E, principalmente, para explicar melhor o funcionamento do novo sistema para motoristas e pedestres. As observações são de duas pessoas acostumadas a encarar o transporte urbano em seu dia a dia: um especialista em trânsito, Eduardo Ramalho, diretor geral da empresa Sentran, e de um motorista da CS Brasil, Adão Vitor de Carvalho, ouvidos ontem pelo O VALE.

Ambos apontam que o projeto dos corredores, em fase inicial de implantação no centro, terá um benefício maior em relação ao ganho de tempo se for expandido para as regiões mais afastadas. O motorista Carvalho cita como exemplo a linha 231, que liga a Vila Tesouro a Vila Dirce. Segundo ele, o ônibus consegue andar bem nas avenidas José Longo e João Guilhermino, mas quando chega na avenida Barbacena, na região leste da cidade, o trânsito volta a ficar complicado. Além da ampliação para os bairros, o engenheiro da Sentran diz que uma medida fundamental é a integração com outros modais como o Veículo Leve sobre Trilho (VLT), bicicletas e uso de carros articulados com maior capacidade.

Para o motorista de ônibus, o grande desafio para a prefeitura será a educação no trânsito, fazendo com que motoristas de carro respeitem os locais dos ônibus. “Os carros não querem esperar. Eles andam ultrapassando o tempo todo, agora vão ter que respeitar as faixas exclusivas para os ônibus”, disse Carvalho a O VALE. Um dos pontos críticos da implantação do novo sistema é na avenida São José. Os motoristas reclamam que as duas ilhas instaladas no meio da via para separar o corredor de ônibus, estão prejudicando o trânsito para carros de passeios, motos e táxis, que vão ter que se “espremer” para andar na avenida. O engenheiro diz que será preciso reforçar a sinalização horizontal e vertical, para evitar riscos de acidentes.

As faixas exclusivas para os ônibus na região central começam a funcionar a partir do dia 27 de julho, data do aniversário de São José. As vans do transporte alternativo também poderão circular nas mesmas faixas dos ônibus. Carros de passeio, motos e táxis, serão multados, futuramente, se estiverem trafegando pelas vias exclusivas. Esses veículos poderão usar as faixas preferenciais, mas terão que dar prioridade aos veículos do transporte público. A partir do dia 27, a Prefeitura de São José dos Campos vai implantar o Bilhete Único. Todo passageiro que possuir o cartão eletrônico poderá integrar suas viagens, utilizando qualquer linha, em qualquer sentido, pelo período de duas horas, pagando uma única passagem e utilizando até quatro ônibus. A medida vai beneficiar 415.468 usuários que tem cartão eletrônico.