Conjunto começa a praticar atividades sustentavéis na cidade

Projetos desenvolvidos por empresas no Vale do Paraíba consolidam a região como referência de sustentabilidade, palavra da vez do século 21. As boas práticas envolvem desde o plantio de mudas para o reflorestamento de nascentes, passando pela economia de energia e redução da emissão de CO². Na Johnson & Johnson, por exemplo, o programa Health Future 2015 (futuro saudável) segue a todo vapor, com três projetos a serem concluídos ainda este ano na planta de São José dos Campos, que representarão uma redução de consumo e emissão anual total de 945 MWh de energia, 874 toneladas de CO² e 191 mil m3 de gás combustível. “Focamos na proteção ambiental, no desenvolvimento de pessoas e no retorno financeiro”, disse o gerente de Manutenção e Infraestrutura da Johnson, Alex Francisco Gomes. Entre os projetos da unidade estão a modernização dos tanques de aquecimento de água que suprem o restaurante da empresa, a expansão dos equipamentos de alta eficiência em resfriamento para o complexo farmacêutico Janssen e a instalação de duas novas caldeiras para reduzir o consumo de gás natural e emissão de CO². “Trabalhamos produtos de concepção mais limpa e custeio menor.”

A economia de recursos é ainda maior quando o conceito de sustentabilidade é aplicado a partir do prédio que abriga a empresa. Este é o caso do Santos Dumont Hospital, inaugurado pela Unimed São José em 2009 e que colhe os frutos da economia verde. O equipamento utilizado para gerar o Ar Medicinal, por exemplo, tem consumo zero de água. “Só nesse item já foram economizados mais de 11 milhões de litros de água desde que o hospital foi inaugurado, em 2009. Isso representa R$ 162.700 de economia”, disse o administrador de tecnologia em Saúde, Lúcio Flávio Brito. Anualmente, o hospital – que possui terreno total de 7.275m² — consome 264 KW/m²/ ano. A quantidade é bem abaixo dos 320 KW/m²/ ano recomendados para os prédios sustentáveis

E na Monsanto, uma parceria com a Secretaria do Meio Ambiente de São José já recuperou quatro áreas de nascentes nos bairros Urbanova, Jardim Santa Inês e Campos São José. A iniciativa faz parte do Programa de Revitalização de Nascentes Urbanas, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, que mapeou 33 áreas de nascentes em perímetro urbano de São José dos Campos e conta com uma estimativa de investimento na ordem de R$ 150 mil. Tão importante quanto as ações sustentáveis é saber a melhor forma de comunicar seus resultados ao público. Este foi o diferencial buscado pela Fibria, de Jacareí, que optou por de lançar seu Relatório de Sustentabilidade 2012 para iPad na loja da Apple.

Os diferenciais consistem em animações e arquivos de áudio e vídeo, além do acesso direto aos links da versão completa do relatório na internet. O conteúdo já pode ser baixado gratuitamente em português e inglês. O Relatório de Sustentabilidade da Fibria, além de apresentar os principais resultados do ano nas áreas econômico-financeira, socioambiental e de governança, faz um balanço dos resultados obtidos até o momento para as Metas de Sustentabilidade de Longo Prazo e mostra os desafios estabelecidos para 2013.

Na Embraer, a gestão de pessoas integra o pacote de sustentabilidade. Na última quarta-feira, teve início o programa Miniempresa, que tem como principal objetivo estimular o espírito empreendedor dos jovens. O programa é realizado pelo Instituto Embraer de Educação e Pesquisa desde 2002, por meio de parceria com as Secretarias Municipais de Educação de São José, Gavião Peixoto e Botucatu e a Associação Junior Achievement do Estado de SP, uma ONG originária dos Estados Unidos que é responsável pela metodologia. Na próxima terça acontece o programa Empresário-Sombra por um Dia, também realizado em parceria com a Junior Achievement. Os estudantes acompanham um dia de trabalho de um empregado da Embraer que atua na área de interesse do aluno. Os alunos são indicados pelo Ismart (Instituto Social Para Motivar, Apoiar e Reconhecer Talentos). E na quarta terminam as inscrições para o 10º PPS (Programa Parceria Social) do Instituto Embraer de Educação e Pesquisa. A iniciativa reconhece e apoia os melhores projetos de organizações sociais sem fins lucrativos que, em parceria com empregados voluntários, desenvolvam atividades voltadas à Educação.