Gastronomia
Publicado em 14/05/2018 às 15:07

Técnica do Flower Cake com Amélia Lino

amelia guiasjc

É a Amélia Lino, uma advogada que largou tudo para fazer bolo. Hoje ela viaja o Brasil todo para ensinar a técnica do Flower Cake, ela é precursora no Brasil. Em uma determinada época, o marido, que é engenheiro, pediu demissão de uma grande construtura, onde ganhava um salário de R$20.000,00 para acompanhar a esposa.

Amélia já ensinou mais de 20 mil alunos a arte de florir os bolos. Autodidata ela aprendeu o Flower Cake depois de assistir vídeos na internet. A técnica consiste na confecção de flores de creme de manteiga translúcido ou de chantili de leite em pó.

A maratona de aula é pesada! Ela chega a ministrar 18 cursos por mês, já percorreu quase todos os estados brasileiros.  Em 2017 deu treinamento para 2.500 alunos.  A aula é 100% participativa, e todos já saem sabendo fazer flor. São oito horas intensas de teoria e prática ao mesmo tempo. O público é bem variado, Amélia encontra colegas confeiteiros querendo dar um up na produção, mas também ensina para aquelas mamães que querem decorar o bolo de aniversário dos filhos, donas de casa, desempregados e já ensinou até para médicos e engenheiras. Há também aqueles que procuram o curso como forma de distração, há relatos de quem saiu da depressão decorando bolo. Ela estará em São José dos Campos nos dias 16 e 18 de Maio !

Com tanta demanda, Amélia precisou se qualificar ainda mais! Já fez curso de Flower Cake na Espanha, e em 2017 passou uma temporada na Coréia para conferir as novidades e apresentá-las para os seus alunos brasileiros. Mas, apesar de muito talento, a profissão começou sem pretensão nenhuma. Amélia Lino é advogada e trabalhou muitos anos na área.  Começou a fazer bolos profissionalmente quando foi morar em uma cidade do interior do Pará em 2015, para acompanhar o marido. Fazer bolo foi uma forma de se distrair, mas de repente virou uma oportunidade de um novo negócio.

As rosas, mini rosas, hortênsias, dálias, folhas, mini botões, orquídeas, peônias e ranúnculos despertam uma admiração de quem olha o bolo, parece uma obra de arte.  Na Coréia os bolos são considerados uma arte sagrada, tamanha beleza, delicadeza e perfeição. Aqui no Brasil já conquistou o público. Tanto que além de Amélia ter largado a Advocacia, o marido, que é engenheiro extremamente bem-sucedido, abandonou a profissão para acompanhar a esposa.

Nos cursos sempre temos histórias incríveis, temos desempregados atrás de uma oportunidade de ganhar dinheiro, temos pessoas com depressão que fazem bolo como terapia, confeiteiros atrás de um up na produção, etc. Podemos até indicar alguns alunos com histórias de superação.