hiphop Cultural
Publicado em 13/12/2016 às 10:40

Projetos voltados ao hip hop receberão incentivo financeiro do Governo do Estado de São Paulo

13/12/2016 - 20/12/2016

Dez propostas foram aprovadas pelo edital do Programa de Ação Cultural (ProAC), que celebram a história do movimento bem como incentivam ações que empoderam jovens da periferia

Dez projetos voltados à valorização da cultura hip hop foram contemplados em edital do Programa de Ação Cultural (ProAC) do Governo do Estado de São Paulo. Este concurso contou com 127 propostas inscritas que concorreram a prêmios de 40 mil reais cada e que serão executadas a partir de 2017. Foram selecionadas as iniciativas enviadas por proponentes da capital, de Bauru, São José dos Campos, Lençóis Paulista, Monte Alto e Campinas.

Propostas agitam a região de Bauru
A região de Bauru contou com dois projetos aprovados: a manutenção das atividades da Casa de Cultura Hip Hop de Bauru e do espetáculo de dança “O Fantástico Mundo do Hip Hop”, do grupo Street Star, de Lençóis Paulista. Inaugurada em 2015, a Casa de Cultura Hip Hop de Bauru irá promover oficinas dos quatro elementos: rap (música), breaking (dança), grafite (arte visual) e DJ (discotecagem). Também promoverá atividades do Cineclube, CinePixote, debate mensal sobre questões de gênero, coordenado pela Frente Feminina de Hip Hop de Bauru; além da manutenção da biblioteca móvel, com mais de dois mil livros em seu acervo.

O espetáculo de dança “O fantástico mundo do Hip Hop” vai contará a história do movimento a partir de seus elementos, relatando a história de um menino que vai se encontrar com um par de tênis mágico. Os calçados serão seu guia numa viagem no tempo, mostrando fatos e pessoas importantes que contribuíram a difusão do hip hop. Essa montagem também gerará um livro a ser publicado posteriormente. Além de ser realizado na Casa de Cultura de Lençóis Paulista, o espetáculo deverá circular pelas cidades de Bauru, Botucatu, Dois Córregos, Jaú e Macatuba.

Teatro e cinema na capital
A montagem teatral “Do Capão para o Mundo”, projeto elaborado por proponentes do Capão Redondo, bairro da Zona Sul de São Paulo, irá contar com artistas residentes no local. O espetáculo contará a história de Big da Godoy, menino negro que desde cedo se envolveu com drogas. Quando tudo indicava que ele iria morrer cedo como outros jovens da periferia, vê a música como uma saída. A montagem deverá ser encenada no bairro e num teatro no centro.

A 2ª Mostra Hip Hop de Cinema levará a produção cinematográfica e em vídeo da cultura hip hop. O evento será realizado na capital, Bauru, São José dos Campos e Suzano. A data prevista para realização será entre os meses de abril e maio de 2017.

Celebrando a memória do movimento
O projeto “Memórias Históricas do Interior”, de Campinas, tem o objetivo de promover o resgate da memória histórica do movimento hip hop na região metropolitana de Campinas. Haverá a montagem de um acervo de fotos, flyers antigos, peças e conteúdos intelectuais, que farão parte da exposição a ser realizada dentro da III Semana Municipal do Hip Hop de Campinas.

Já a “Celebração Boombox – Original Hip Hop” tem o propósito de reunir militantes, adeptos e colecionadores de rádios boombox, entendendo-o mais que um equipamento, mas um símbolo da cultura hip hop desde a sua criação. Essas atividades serão levadas para bairros periféricos em São José dos Campos em 2017.

Hip Hop na Fundação Casa
O projeto “Infinity Class: redefinindo a história sob a ótica do Hip Hop” apresenta a história de 40 anos do movimento por meio da trajetória do negro na América, alinhando o discurso cultural com o viés político, social e cultural. A ideia é contextualizar acontecimentos históricos da época com momentos importantes do hip hop. Serão realizadas nove apresentações para os jovens da Fundação Casa do Rio Turiassu, no bairro do Brás, na capital, e também no Centro Cultural Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo.

Dando voz à periferia
O núcleo de educação Afrobase, no bairro do Rio Pequeno, em São Paulo, foi contemplado com o projeto “Estúdio Kalakuta”. Além de manter o estúdio de gravação, o programa pretende ampliar a sua atuação por meio de oficinas voltadas para a produção musical. Eles proverão oficinas de MC (composição de letras e métricas), beatmaker (produção de bases eletrônicas), de técnico de áudio (gravação, edição e mixagem), além da produção musical de um single de um artista ou grupo de hip hop da comunidade com objetivo de colocar em prática o que foi aprendido pelos jovens nas oficinas.

O projeto a “Batalha do Um Por Cento”, de Monte Alto, que fica na região de Ribeirão Preto, tem o propósito de desenvolver batalhas de conhecimento, no qual os MCs trabalham em cima de temas fornecidos pelo público. Os eventos serão realizados em dois bairros periféricos de Monte Alto e um na Praça Central. Também será realizada um roda de conversa com o público, nos quais os temas serão desenvolvidos por meio de grafite.

Galeria viva na Vila Flávia
A “Favela Galeria” da Vila Flávia, no bairro de São Mateus, na capital, começou a ser desenvolvida pelo Grupo OPNI em 2009. A ideia do projeto é grafitar todos os muros, cantos, vielas e casas, ressignificando o local e criando um museu a céu aberto. O projeto contemplado neste edital do ProAC tem a proposta de trazer alunos da rede pública estadual para realizar essas visitas. No tour, os estudantes conversarão com os artistas e conversarão com os artistas, além de presenciar o desenvolvimento de um grafite. O coletivo também realizará palestras sobre arte urbana e técnicas básicas de desenho na Fábrica de Cultura da Cidade Tiradentes e no município de São Sebastião.

Além do edital de hip hop, já foram anunciados os selecionados dos 44 concursos nas linguagens teatro, dança, artes cênicas, festivais de artes, circo, literatura, museus, artes visuais, música, culturas populares e tradicionais, negras, indígenas, manifestações LGBT, saraus culturais, economia criativa, hip hop, aprimoramento técnico-artístico, território das artes, publicação de conteúdo cultural, artes integradas I e II e audiovisual.

Todos os resultados estão publicados no site da Secretaria da Cultura do Estado (www.cultura.sp.gov.br).

O Programa de Ação Cultural (ProAC), na modalidade editais, tem o objetivo de fomentar e difundir a produção artística em todas as regiões do estado, apoiando financeiramente projetos artísticos. Neste ano, foram disponibilizados 44 editais em 12 linguagens: teatro, dança, música, literatura, circo, artes cênicas para crianças, festivais de arte, audiovisual, museus, diversidade sexual e étnica e artes visuais.
=================

Para conhecer a programação cultural de todo o estado, acesse a plataforma SP Estado da Cultura – www.estadodacultura.sp.gov.br.

Acompanhe a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo nas mídias sociais:
Facebook: /culturasp
Twitter: @culturasp
Instagram: /culturasp

Mais informações à imprensa:
Kati Dias – (11) 3339-8164 – kdias@sp.gov.br
Gisele Turteltaub – (11) 3339-8162 – gisele@sp.gov.br

Faça um Comentário