Cidade abre temporada para maratona de vestibulares

Começou a temporada de vestibulares. Deste final de semana até janeiro, exames serão aplicados em todo o Brasil para definir os futuros universitários. E nesta reta final de preparação, os estudantes fazem os últimos ajustes para garantir uma vaga.

O coordenador do cursinho pré-vestibular e do terceiro ano do ensino médio do Colégio Cassiano Ricardo de São José, Nicolás Bianchi, aconselha a diminuir o ritmo de estudos e tentar relaxar. Isso, além de deixar o corpo descansado para o dia da prova, ajuda ainda a controlar a ansiedade.

“Quem não estudou até agora, não vai conseguir tirar o atraso nesta reta final. Essa é uma época para revisar, não de tentar aprender algo. O excesso de estudos é prejudicial”, disse Bianchi. Segundo o coordenador, não há uma fórmula para o estudante ser aprovado no vestibular, mas há algumas dicas que devem ser seguidas, principalmente nos dias que antecedem as provas.

“O estudante precisa dosar a energia. O dia do vestibular é uma maratona. São muitas horas de prova e por isso ele precisa estar fisicamente e psicologicamente descansado”, disse. O estudante Jonathan Caris, 18 anos, quer ser político e por isso escolheu o curso de ciências sociais da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Para ele, o melhor do país. Neste final de semana ele participa do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), processo seletivo que define quem ingressará na UFRJ.

Jonathan confessa que nos momentos que antecedem as provas bate uma ansiedade, mas acredita que está preparado. Ele seguiu uma rotina de estudos para obter sucesso. No primeiro semestre ele chegava a estudar das 7h às 22h. Hoje, para não cansar tanto e chegar mais relaxado para a prova, ele estuda das 7h às 19h.

“Eu me sinto preparado, sei que a minha parte já fiz. O problema é o Enem e as notícias de falha de segurança.”
A estudante Marcela Ribeiro, 18 anos, que tenta uma vaga em gastronomia na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), disse que esse não é o momento para “ficar louca”. “A gente estuda pesado o ano inteiro, agora não dá para aprender mais nada”, disse.

Tranquilidade é o que também garante o estudante Gil Pierre de Toledo, 17 anos. Ele quer ser advogado e se inscreveu nos vestibulares da USP (Universidade de São Paulo), Unesp (Universidade Estadual de São Paulo), UNB (Universidade de Brasília) e FGV (Fundação Getúlio Vargas). A tranquilidade vem dos estudos e da experiência adquirida em exames anteriores.

Ele participou de três vestibulares como ‘treineiro’ e o resultado não poderia ser melhor: foi aprovado em todos. “É normal que haja mais pressão no dia da prova, mas quem já fez tem um preparo psicológico melhor”, disse. Quem já passou por essa fase de tensão pré-vestibular foi o universitário Luis Carvalho, 22 anos. Ele cursa o quarto ano de medicina na Unitau (Universidade de Taubaté). Para ele, o segredo do sucesso foi controlar a ansiedade no dia da prova e traçar um objetivo. “Eu queria ser médico e batalhei por isso. Com muito estudo, determinação e tranquilidade consegui passar no vestibular”, disse.

O Vale

Publicado em: 05/11/2012