Campanha ‘Fique Sabendo’ promove semana de incentivo ao teste anti-HIV

A campanha ‘Fique Sabendo 2013’, que vai intensificar a oferta de sorologias para o HIV, segue até o próximo dia 30. O objetivo é diagnosticar precocemente a Aids ou a condição soropositiva.
Os atendimentos serão no Centro de Testagem e Aconselhamento (COAS/CTA – Rua Amim Assad 200), no Jardim São Dimas, das 8h às 15h, durante a semana, e das 8h às 13h, aos sábados. Os interessados devem comparecer munidos de cartão SUS e documento de identidade original com foto.

Além do teste anti-HIV, serão oferecidas as sorologias para hepatite B e C para Sífilis, com aconselhamento, antes e durante os exames. O prazo para entrega do resultado é de sete dias.

Em 2012, foram registrados em São José dos Campos 262 novos casos de Aids, dos quais 166 diagnosticados com a doença e 96 como portadores do vírus, mas sem apresentar os sintomas.
Segundo a gerente do Coas, Edilamar Soares, saber precocemente se tem o HIV permite começar o acompanhamento e o tratamento da doença no momento certo e ter melhor qualidade de vida. “O quanto antes a pessoa souber do diagnóstico, melhor será o resultado do tratamento. Adiar pode complicar o quadro”, disse.

Mães soropositivas podem aumentar suas chances de ter filhos sem o HIV, desde que sejam orientadas corretamente e sigam o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto.
O Ministério da Saúde orienta a realização do teste anti-HIV pelo menos uma vez na vida, ou sempre para quem se expõe a situações consideradas de risco.

Após a infecção pelo HIV, o sistema imunológico demora de um a três meses para produzir anticorpos em quantidade suficiente para serem detectados pelo teste anti-HIV, a chamada janela imunológica. Portanto, o teste poderá ser realizado após uma exposição de risco, mas terá que ser repetido após 60 dias, conforme orientação do Ministério da Saúde.

Mais informações pelo telefone (12) 3924-8508.

O HIV pode ser transmitido:

• Por relações sexuais sem o uso do preservativo (anal, vaginal e oral);

• Pelo compartilhamento de agulhas, seringas, canudos e cachimbos contaminados compartilhados para uso de drogas;

• De mãe para filho durante a gestação, o parto e a amamentação, quando não é feito o acompanhamento preconizado;

• Por transfusão de sangue, quando de procedência duvidosa;

O HIV não é transmitido pelo beijo, toque, abraço, aperto de mão, compartilhamento de toalhas, talheres, pratos, suor ou lágrimas.