Natal Notícias
Publicado em 18/10/2016 às 10:50

Fim de ano abre 1,3 mil vagas temporárias em S. José e Taubaté, SP

18/10/2016 - 24/10/2016

Levantamento foi feito pelo G1 em shoppings das duas cidades.
Candidatos já podem entregar currículos; veja dicas para conquistar a vaga.

Apesar da crise, o fim de ano pode ser um período para os desempregados buscarem uma recolocação no mercado de trabalho. Nos shoppings de São José dos Campos e Taubaté serão abertos mais 1,3 mil postos temporários até dezembro. Lojistas começam os processos de seleção neste mês.
O levantamento do número de vagas foi feito nesta semana pelo G1 nos shoppings das duas cidades.
No Centervale Shopping, na região central de São José, estão concentradas a maioria das vagas. Serão 500 oportunidades para atendentes e vendedores nas lojas.
Entre os maiores centros de compra estão ainda o Colinas, na zona oeste, e o Vale Sul Shopping, na região sul. Neste ano eles oferecem 400 e 350 vagas de emprego, respectivamente.
Já em Taubaté, a expectativa é de 70 oportunidades no Taubaté Shopping. O Via Vale Garden Shopping não divulgou o número esperado, mas informa que ao menos oito lojas devem iniciar as contratações em novembro.
Os currículos podem ser deixados no comércio de interesse ou nas centrais de atendimento dos shoppings. Apesar de algumas lojas já estarem selecionando candidatos, as contratações normalmente são a partir da segunda quinzena de novembro.

Mesmo temporárias, as vagas abertas para o fim do ano são uma chance do trabalhador conquistar uma efetivação.
A especialista em RH, Glaucia Furlan, afirma que é primordial uma postura adequada do trabalhador durante os meses como trabalhador temporário.

“A principal dica é trabalhar como se o emprego fosse para um efetivo. Independente de ser temporário ou não a empresa vai avaliar sua disposição, sua boa vontade, o seu comprometimento. Você precisa se demonstrar disposto e vestir a camisa, independente se vai ficar alguns meses ou não”, explicou.

Com essas atitudes, Claiton Souza Corsino, que trabalha em uma loja de sapatos em São José, passou de vendedor temporário em 2015 a funcionário efetivado – seis meses depois ele ainda foi promovido. Agora ele atua como atendente no caixa de crediário.
Para Claiton, foi a disposição no desempenho das funções que fez com que ele se destacasse para a chefia. “A dica que dou é doe-se para a empresa. Doe-se para aquilo que você está fazendo. Realmente há uma crise, mas sempre tem uma vaga para quem faz direitinho. A empresa e mesmo se ela não contrata, ela pode te indicar”, concluiu.