Prédio Lucy Notícias
Publicado em 12/05/2011 às 17:07

Centro Lucy Montoro

A Secretaria Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência pretende lançar nas próximas semanas edital para a escolha da Organização Social que irá administrar a unidade local da Rede Lucy Montoro de Reabilitação.
As obras do prédio para abrigar a unidade especializada foram concluídas no ano passado, mas, até o momento o Estado não definiu data para começar a funcionar.

De acordo com a assessoria da Secretaria, a expectativa é que nas próximas semanas seja publicado no Diário Oficial a convocação pública para a escolha da OS.
Após essa fase é que a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência deverá definir a data do início das atividades do centro.
A inauguração deve acontecer “nos próximos meses, sem data definida”, segundo a assessoria.

A unidade

A construção do centro de reabilitação da Rede Lucy Montoro começou em janeiro do ano passado, através de uma parceria firmada entre a Prefeitura de São José dos Campos e o governo estadual, com investimento do governo estadual foi de cerca de R$ 4,1 milhões. A obra foi executada pela Urbam (Urbanizadora Municipal).

O vice-prefeito e assessor municipal de Políticas para Pessoas com Deficiência, Luiz Antonio Ângelo da Silva, disse que o início das atividades do centro depende apenas do Estado.
Ele explica que está tudo pronto, desde a estrutura física até a logística de funcionamento do centro, inclusive até o cabeamento para informática e telefonia.

Silva conta, que o município também elaborou projeto de distribuição de móveis, equipamentos e organograma de funcionamento da unidade.
“Aguardamos a definição da OS que irá gerenciar o centro de reabilitação para verificar se o estudo está de acordo com o plano da entidade”, afirmou Luiz Antonio.

O Centro de Reabilitação da Rede Lucy Montoro está localizado na Vila Industrial, ao lado do Hospital Municipal e será referência na região.A  previsão é de realizar 12 mil atendimentos por mês, segundo estimativa da prefeitura.
A área é de 4 mil metros quadrados, sendo 1,7 mil de área construída, com salas para condicionamento físico, fisioterapias (adulto e infantil separadas), atendimento psicológico e consulta ambulatorial, terapia ocupacional e enfermaria, entre outras dependências.

FONTE: OVALE

Faça um Comentário