Teatro é atração em três espaços da FCCR no fim de semana

[sinopse datas=”true” imprensa=”4″]

A Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR) tem diversas sessões de peças teatrais com entrada gratuita neste fim de semana.

O recém inaugurado Cine Teatro Benedito Alves (Avenida São José, 935 – Centro) recebe o monólogo “Animo Festas” nesta sexta-feira (22), às 20h. Os ingressos podem ser retirados uma horas antes da apresentação. Baseado no ensaio da Katia Hinst, o espetáculo-show do Klaus narra a tragédia de um animador de festas infantis que decide dar um fim a esta vida de terror se vingando dos contratantes.

Construído a partir da pesquisa de cartas pessoais, o espetáculo “Atenciosamente, Srta. N” será encenado no Cine Santana (Avenida Rui Barbosa, 2005 – Santana) em duas sessões, nesta sexta-feira (22) e sábado (23), às 20h. A peça coloca em questão os dramas humanos, a partilha de sentimentos, as confissões e a busca pelo outro, tudo por meio de correspondências.

Para as crianças, a Casa de Cultura Júlio Neme (Praça Cônego Manzi, s/nº – São Francisco Xavier) recebe o projeto “A Hora do Conto” neste sábado (23), às 16h. A peça apresentada pelo projeto é “As Maravilhosas Histórias do Vale”, com o contador de histórias César Cruz. Após o espetáculo, ocorre uma oficina interativa, a “Roda de Histórias e Brincadeiras Cantadas”, coordenada pela musicista Idiane Dias. Nesta atividade, a arte de contar histórias incentiva a leitura e a escrita, formando novos leitores.

“Animo Festas” é um dos selecionadas do Projeto CirculAção, que tem como objetivo difundir a produção cultural no município de forma acessível e gratuita, por meio de apresentações levadas para diferentes espaços e praças de todas regiões de São José.

“A Hora do Conto” e “Atenciosamente, Srta. N” são financiados pelo Fundo Municipal de Cultura (FMC), uma iniciativa destinada ao financiamento de projetos que visem o fomento, produção, pesquisa, formação, difusão e o estímulo a programas e produções de natureza artística e cultural em São José dos Campos.

Fonte: Marrey Júnior – Fundação Cultural Cassiano Ricardo