fute-feminino Esportes
Publicado em 17/10/2016 às 15:05

São José Futebol Feminino está novamente em uma final

17/10/2016 - 31/10/2016

O time decidirá a Copa do Brasil depois de vencer por 4 a 2 no Martins Pereira

O São José está pela quarta vez em uma final da Copa do Brasil de Futebol Feminino e na quinta participação no torneio, tentará o terceiro título. Na tarde desta quarta-feira, no estádio Martins Pereira, ganhou o mata-mata das semifinais ao vencer o Foz Cataratas por 4 a 2 e depois de ter empatado no jogo de ida, no Paraná, por 1 a 1.

O gol marcado fora de casa, em Foz do Iguaçu, deixava o São José com a opção do 0 a 0. No entanto, logo nos primeiros movimentos da partida, o time joseense mostrou que queria construir uma vitória e sem maiores dramas. Pressionando, abriu o placar na segunda oportunidade que teve, aos 9 minutos. Após um levantamento na área, que as paranaenses não conseguiram aliviar, a atacante Michele Carioca foi oportunista ao encontrar um espaço para chutar e fazer a bola entrar
O Foz sentiu o gol e o São José foi buscar a vantagem de 2 a 0, aos 33 minutos e logo após uma parada para hidratação. A lateral-esquerda Yasmim levantou uma falta em diagonal da direita e atacante Luize Nery, se jogando na entrada da pequena área, foi muito eficiente no lance, deixando os defensores sem reação.
O técnico do Foz, Gezi Damaceno, fez duas substituições e mudou a formação tática do seu time. A votante paraguaia Verônica Izquierdo, a Verô, recuou para uma linha de três zagueiros e alteração trouxe resultados.
O time paranaense teve um gol anulado por impedimento, aparentemente em posição legal e logo em seguida, aos 44 minutos, ganhou um pênalti quando ficou a impressão de que a zagueira Bagé atingiu a bola antes de uma adversária. Na cobrança, aos 46, a zagueira Bruna Cotrim chutou com precisão, por baixo, no canto direito e além do alcance da goleira Vivi.

Como um empate por 2 a 2 classificaria o Foz pelo número de gols marcados fora de casa, o São José voltou do intervalo sabendo que precisava pensar em um terceiro gol. Aos 15 minutos, em uma falta da linha de fundo, da ponta direita, Yasmim levantou com precisão e a meia Rosana desviou de cabeça para dentro, antes da chegada da goleira Quézia.
O placar de 3 a 1 não desanimou o Foz, que novamente passou a ter esperanças quando fez o seu segundo gol. Aos 23 minutos, a atacante Pâmela soube finalizar ma jogada aprofundada pela meia esquerda e já na área joseense. No entanto, as paranaenses nem tiveram tempo para sonhar com um 3 a 3. Aos 25 minutos, em uma falta pela meia esquerda, nas proximidades da área, Yasmim cobrou com categoria, por cima da barreira e quase no ângulo direito, fazendo 4 a 2.

O time paranaense tentou ir ainda mais à frente e ficou com a defesa exposta. Aos 29, em um contra-ataque joseense, duas faltas consecutivas geraram a expulsão da volante Rafinha e um pênalti da goleira na atacante Alanna, que entrou durante a partida, voltando de contusão. No entanto, na cobrança, a zagueira Gislaine chutou na trave esquerda, mantendo o placar em 4 a 2.

A penalidade desperdiçada não fez falta. O São José soube levar o tempo restante da partida e ainda teve mais quatro boas descidas para ampliar a vantagem. No final, deixou o campo aplaudido pela torcida e demonstrando que a classificação havia sido alcançada com merecimento e contra um adversário tradicional e respeitável.
O adversário do São José nas finais surgirá neste quinta-feira. Às 15h, o brasiliense Cresspom receberá o Audax-Corinthians e depois de uma vitória do time paulista no jogo de ida, em Osasco, por 2 a 0.

Os times
O São José, da técnica Emily Lima, atuou com: Vivi; Raquelzinha, Gislaine, Bagé e Yasmim; Monique Peçanha, Isa (Edna Baiana 10´/2º), Suellen (Raquel Rabello 34´/2º) e Rosana; Michele Carioca e Luize Nery (Alanna 10´/2º). Permaneceram na reserva: Thais Helena, Flavi, Vivi de Martino, Pâmela, Scarlett, Gabi, Ana Keyla e Andréa.
O Foz Cataratas, do técnico Gezi Damaceno: Quézia; Amanda Brandão (Louyse 40´/1º), Giovanna Campiolo, Bruna Cotrim e Camila; Verônica Izquierdo, Priscila (Pâmela 40´/1º), Rafinha e Maressa; Aline Loirinha (Rafaela 19´/2º) e Thamirys. Permaneceram na reserva: Lalynha, Thalyta, Zizi e Kaká.
A arbitragem, do quadro paulista da CBF, teve o árbitro Aurélio Santana Martins e as assistentes Renata Ruel Xavier de Brito (SP) e Marcela de Almeida Silva (SP). O quarto árbitro foi Leonardo Ferreira Lima (SP) e o delegado, José de Assis Aragão.