3-mostra-danca Cultural
Publicado em 28/09/2017 às 14:49

Veja a programação da 3ª Mostra de Dança

A Casa de Cultura Cine Santana será palco entre os dias 28 de setembro de 1º de outubro da 3ª Mostra de Dança do Programa de Qualificação em Artes, que reunirá grupos de São José dos Campos (Núcleo Experimental de Dança e Teatro), Campinas (Cia Eclipse), Limeira (Grupo Harmonia), Tatuí (Cia Rit’s), Registro (Cia Viela), Piracicaba (RZ Companhia de Danças Urbanas) e Barra Bonita (Cia Roda Viva).

As companhias de dança terão a oportunidade de trocar experiências e formar uma rede de dança no Estado de São Paulo. O encontro é resultado de uma parceria entre a Fundação Cultural Cassiano Ricardo e a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. Os ingressos são gratuitos e podem ser retirados uma hora antes de cada espetáculo, no local da apresentação.

Ismael Ivo, curador artístico da mostra, vê o corpo como catalisador social e político, e sua maneira de pensar arte e movimento estão alinhadas com as propostas do Programa de Qualificação em Artes. Um dos grandes diferenciais do programa é promover a prática artística a partir da perspectiva do contexto do grupo, valorizando e fomentando a formação de público e a vida cultural das comunidades.

“A arte nos dá a capacidade de resistir às dificuldades, fazendo do corpo um documento do nosso tempo. A dança investiga possibilidades de resistência, navegando entre a percepção de fatos e a experiência, fazendo do corpo um corpo-político capaz de propor transformações”, diz o curador.

O Programa de Qualificação em Artes é desenvolvido pelas Oficinas Culturais, por meio da organização social Poiesis; e tem como objetivo a orientação artística a grupos, companhias ou coletivos de teatro e de dança no interior, litoral e região metropolitana de São Paulo, visando promover a prática artística, valorizar e fomentar a formação de público e a vida cultural das comunidades.

  • Programação

Dia 28 (quinta-feira)

20h | Abertura: Okinosmóv – Um ballet nada russo / Com Núcleo Luz (São Paulo).
O espetáculo orienta seu sentido no risco e na incerteza que acompanham aquilo que nos move. O que nos movimenta e o que nos paralisa? Essas e outras inquietações tão profundamente humanas estão contidas na construção da dramaturgia. Direção e criação: Chris Belluomini.

Dia 29 (sexta-feira)

14h às 17h | Debate acerca da experiência da orientação-artística
Mediação: Cássia Navas.
Mesa I: Diretores/coreógrafos dos grupos orientados.
Mesa II: Artistas-orientadores.

20h | Memórias de quando… ou o que eu quero te contar sobre mim / Com Núcleo Experimental de Dança e Teatro (São José dos Campos).
Três intérpretes criadores sugerem um ‘espaço de memória’ e partilham relatos pessoais e recortes de suas trajetórias. Memórias inscritas no corpo e que de alguma forma construíram as pessoas que são hoje. Revelam, escondem, desvelam e revivem poeticamente o que os atravessa. Direção e criação: Marie Bueno | Artista-Orientadora: Lara Pinheiro.

Ritos de Passagem / Com Cia Eclipse (Campinas).
Espetáculo concebido a partir das reflexões em torno do aforismo de Sócrates ‘Conhece-te a ti mesmo’, em paralelo ao momento de comemoração de 15 anos da Cia. O aforismo e as metáforas dos ritos de passagem nos servem como pano de fundo para um estudo sobre o ‘lugar’ das danças urbanas na produção cultural brasileira contemporânea. Direção: Ricardo Cardoso (Kiko Brown) e Ana Cristina Ribeiro | Artista-Orientadora: Ana Clara Amaral.

Dia 30 (sábado)

16h | Sob a pele / Com Cia Roda Viva (Barra Bonita).
Sob a pele reflete a busca de construção de uma identidade artística, levando em consideração os indivíduos que compõem este coletivo. Quais os anseios? Os traumas? As alegrias? As tristezas? A busca de cada um através do movimento. Direção: Daniela Dias | Artista-Orientador: Flávio Lima.

Di Faces / Grupo Harmonia (Limeira).
Espetáculo livremente inspirado na vida do pintor brasileiro Di Cavalcanti e sua obra ‘Mulheres Facetadas’ (1968), que retrata os contrastes de uma identidade brasileira expressa no uso de cores e traços fortes. A dança é criada dessas contradições e contrastes, permeada pelas faces dessas mulheres. Direção: Gláucia Bilatto | Artista-Orientadora: Paula Salles.

20h | Pêndulo / RZ Companhia de Danças Urbanas (Piracicaba).
O trabalho busca refletir, a partir de estudos de desconstrução de movimentações e modos de criação das danças urbanas, de que forma as doenças mentais refletem os sentidos mais profundos e desconhecidos do ser humano, que vive habitualmente na companhia da sua própria insanidade e inquietação.
Direção: Rogéria Zago | Artista-Orientadora: Cristina Ávila | Orientação Dramatúrgica: Valquiria Vieira

Calo / Cia Rit’s (Tatuí).
Sob uma ótica do feminino, o espetáculo traça possíveis percursos do corpo contemporâneo dentro de seu espaço social. Arrisca revelar marcas e cicatrizes internas que o corpo sofre ao longo dessa travessia. Calo reflete imagens e ações latentes na sociedade contemporânea. Direção: Anelissa Fructuoso | Artista-Orientador: Fernando Machado.

Dia 1º/10 (domingo)
16h | Um grito impresso no muro / Com Cia Viela (Registro).
O espetáculo trata das relações do homem com o seu entorno, como um espaço narrativo das agruras da própria cidade e suas múltiplas possibilidades de relação com as diferentes formas de expressões reivindicatórias. O muro como impossibilidade de avanço, de territorialidade do concreto na figura dos múltiplos olhares. Direção: Emerson Trankas | Artista-Orientadora: Lívia Seixas.

Casa de Cultura Cine Santana
Avenida Rui Barbosa, 2005 – Santana
(12) 3942-1227

Faça um Comentário